Preexistência de Paulo e Jeremias

«Jeremias 1:5 diz o seguinte: “Antes que Eu te formasse no ventre materno, eu te conheci, e antes que saísses da madre, te consagrei e te constituí profeta às nações“.   E Gálatas 1:15, diz: Quando, porém, ao que me separou antes de eu nascer e me chamou pela sua graça…”.

A frase “antes que eu te formasse no ventre materno, eu te conheci…” em Jeremias, e, “…ao que me separou antes de eu nascer e me chamou…” em Gálatas, não pode nunca se referir à Deus ter mantido algum tipo de relacionamento com um Jeremias ou um Paulo preexistente. Em vez disso, refere-se à existência pré-natal de ambos, no ventre de suas respectivas mães.

A expressão «conhecer de antemão» (gr. proinosko)  também significa «unir-se antes com alguém». Seria absurdo admitirmos que essa maneira de entender o texto bíblico nos leve a crer que Deus já nos conhecia antes de o mundo existir, na eternidade, significando a nossa preexistência. Não é possível usar Gálatas 1:15 e Jeremias 1:5, e afirmar que Paulo e Jeremias foram escolhidos antes da fundação do mundo, sem violentar as Escrituras.

O calvinismo supõe que temos aqui a predestinação de Deus, baseada exclusivamente na vontade dele, sem qualquer outra consideração. “Deus faz o que quer”. Acha ele que o propósito de Deus é racional, mas as razões dele são escondidas de nós. Acreditam eles, que a melhor maneira para explicar tais fenômenos, como aquele que temos neste texto, é de supor que a alma é preexistente. Neste caso, a pessoa é escolhida para uma missão especial por causa da «história» dele, como ser espiritual. Essa história prepara a pessoa para cumprir missões especiais. Assim, as pessoas até podem merecer uma alta missão por causa de uma diligência espiritual extraordinária da vida anterior (?!). As escolas dos fariseus e essênios, no tempo de Jesus, aceitaram e ensinaram esta doutrina, ligada com a reencarnação. Os pais alexandrinos ensinaram a ideia sem reencarnação, pensando que a alma tem vivido em esferas espirituais antes da vida física.

A expressão “antes de eu nascer” em Gálatas, literalmente no grego, é “desde o ventre de minha mãe“, palavras essas que podem significar “desde o tempo do nascimento“, ou então “desde antes do nascimento“, tal como em nossa versão portuguesa, que esclarece o significado quando registra: “Mas, quando aprouve a Deus, que desde o ventre de minha mãe me separou, e me chamou pela sua graça”. Esta última possibilidade também é usada na Septuaginta (tradução do A. T. hebraico original para o grego, completada cerca de duzentos anos antes da era cristã). (ver Jui 16:17; Isa. 44:2,24; 49:1,5). Semelhantemente, temos em Jeremias o mesmo significado.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s